Resenha de fone: Sennheiser HD 202

A minha noiva diz que eu tenho fones de ouvido demais.

Isto tem dois motivos principais: primeiramente, eu tenho diferentes fones para diferentes situações; em segundo lugar, entre os meus muitos talentos, o de quebrar fios de fones de ouvido é um dos mais pronunciados. Como consequência, comprar um fone de ouvido não é algo raro, e sempre que isso acontece fica uma dúvida: comprar o que já conheço ou experimentar um novo?

Para resolver esta questão, vou tentar formar o hábito de resenhar os fones de ouvido que eu tenho e os que futuramente vou comprar (e eu já vou assumir de cara que vou comprar novos fones), para minha referência e para quem estiver procurando opiniões.

Um aviso muito importante para evitar críticas: eu não sou um audiófilo de modo algum. Não tenho interesse em perceber nuances escondidas em músicas ou em mais ou menos graves. Quero um fone bom, que me permita ouvir músicas e podcasts com uma qualidade minimamente razoável

Fone over-the-ear, com cabo

Como falei, tenho diferentes fones para diferentes contextos. O fone que vou resenhar é o meu fone do tipo over-the-ear, com cabo, um fone que uso unicamente quando estou trabalhando no meu computador no laboratório. Pessoalmente, não consigo me imaginar usando um fone tão grande quanto esse na rua, porque acho que chama muito a atenção. Justamente por esse motivo, tenho poucos requisitos em relação a ele: ele precisa ser confortável e ter boa qualidade sonora, e o seu aspecto estético não conta nenhum ponto da minha experiência de uso.

Senheiser HD 202

A minha escolha para esta categoria é o Sennheiser HD 202:

Fone Sennheiser HD 202

Para ser bem sincero, não lembro muito bem como cheguei a esse modelo específico, mas a história é mais ou menos essa: um colega que é bem mais aficcionado em equipamentos de áudio me recomendou a marca Sennheiser, da qual já tinha ouvido falar; acho que só fui procurar modelos numa faixa de preço que eu aceitasse pagar. Nesse modelo, em junho de 2015, paguei R$129,90.

Vamos analisar algumas principais características que afetam o meu uso diário.

Conforto

É comum eu passar 90 minutos ininterruptos com o fone na cabeça, então conforto é uma das principais características para mim. A minha situação tem um detalhe que pode não afetar a todo mundo: pode ser extremamente desconfortável usar fones over-the-ear com óculos (já que o fone pode pressionar a orelha de encontro à haste dos óculos).

Quando comprei-o, achava ele um pouco desconfortável; agora, 19 meses depois, acho que ele já se moldou ao formato e tamanho (avantajado, segundo meu amigo André) da minha cabeça. As almofadas sobre os fones são bastante confortáveis e envolvem toda a orelha, ao mesmo tempo em que isolam um pouco do som ambiente (outra característica essencial para mim, que quero me isolar do barulho e conversas externas).
O formato das almofadas também minimiza um pouco o impacto dos óculos.

Inegavelmente, quando tiro o fone, sinto um certo alívio, mas consigo ficar numa sessão de 60-90 minutos concentrado, sem me incomodar com o aperto.

Qualidade do material

Como falei acima, esse fone tem 19 meses de uso. Praticamente todo dia eu ponho e tiro-o da cabeça, então isto já é uma evidência da resistência à fadiga do plástico que forma a estrutura.

Acho as almofadas nos alto-falantes e no topo do fone bastante confortáveis, e elas passam a impressão de um material bem-acabado.

Esse é um fone que fica permanentemente em cima da minha mesa no laboratório, então o cabo é pouco frequentemente dobrado ou solicitado de alguma forma; isso, aliado à aparente qualidade do material, faz com ele tenha durado o seu tempo de uso sem quebrar (para os meus padrões de fone de ouvido, um recorde).

Qualidade de som

Para as minhas exigências, a qualidade de som é perfeita. O leitor tenha em mente que eu só uso o Sennheiser HD 202 praticamente para ouvir música instrumental para concentração e algum vídeo ocasional, então não estou interessado em ouvir algum baixo imperceptível. O que posso dizer e que pode ser meio óbvio é que consigo sim escutar muitos detalhes que passam despercebidos com aqueles fones de ouvido intra-auriculares.

Conclusões

De maneira geral, o fone Sennheiser HD 202 é um das minhas peças de tecnologia favoritas. O material é resistente, a qualidade de som é ótima, o preço é bem acessível. A essas alturas, considero impossível trabalhar na minha sala (onde circulam algumas pessoas e onde frequentemente muitos equipamentos barulhentos estão ligados) sem ele.

Acho que o ponto que pode afastar algumas pessoas é a sua estética bem masculina e seca. Se o leitor ou leitora não liga para isso, recomendo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s