Categorias
Artigos

Ó homem, não descanses

Continuando o espírito do post de ontem, segue um poema, que é também uma oração, atribuída a Gandhi e que é ensinada nas Oficinas de Oração e Vida. Espero que isso dê energia para essa quinta-feira pós-feriado, quando o cansaço deve bater:

Ó homem, não descanses

Que estejas cansado ou não, ó homem,
Não descanses, não te detenhas em
Tua luta solitária,
Segue adiante, não descanses.

Caminharás por trilhas confusas e complicadas
E apenas salvarás algumas vidas tristes.
Ó homem!, não percas a fé, não descanses.

Tua própria vida se esgotará e se desvanecerá,
E haverá perigos crescentes pelo caminho.
Ó homem!, suporta tudo isso, não descanses.

Salta por cima das dificuldades, ainda que
Sejam mais altas que as montanhas,
E ainda que mais além só haja campos
Áridos e secos.
O mundo escurecerá e tu derramarás
Luz sobre ele e de dissiparão as trevas.
Ó homem!, ainda que perigue tua vida,
Não descanses.

Busca descanso para os demais.

Por Fábio Fortkamp

Pai do João Pedro, Marido da Maria Elisa, Professor do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade do Estado de Santa Catarina, católico devoto, nerd

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.