Uma breve reflexão sobre “não ter tempo”

Uma das ideias valiosas de 168 Hours, de Laura Vanderkam, é que o nosso uso do tempo não diz respeito ao tempo em si, mas a prioridades. Num exemplo tão ingênuo quanto bom, você diz que não tempo para limpar sua casa — mas e se alguém lhe oferecesse muito dinheiro por isso, você não iria… arranjar tempo?

Ontem pude comprovar o quanto isso é verdadeiro na prática. Minha esposa pediu ajuda para um projeto pessoal, e minha reação instintiva foi dizer “eu não tenho tempo agora”. Porém, logo pensei no que tinha lido nesse livro. E sempre que eu faço uma lista de prioridades na vida, minha esposa sempre está no topo da lista. Eu jurei solenemente cuidar dela até o dia da minha morte. E o tempo é o mesmo para todo mundo e para qualquer tarefa… Eu não tenho tempo para ajudá-la, mas tenho tempo para qualquer outra coisa que eu iria fazer na hora? Como, se justamente ela é minha prioridade?

Felizmente, consegui ajudá-la. Espero, daqui para a frente, incorporar mais essa ideia daqui para a frente. Eu nunca vou “ter tempo”, ou pelo menos ter mais tempo que eu tenho agora. Se eu quero fazer alguma coisa, basta eu fazer uma escolha consciente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.